LAGUNA.

NÃO VERÁS LUGAR COMO ESTE.
AMA DE VERDADE
A TERRA EM QUE NASCESTE

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

NOSSA SENHORA DOS NAVEGANTES


MAR EM FÚRIA (por márcio josé rodrigues)

Mar em fúria, o vento rompe as velas.
Bravo o pescador, afeito a outras procelas,
Tão só, na imensidão.
Há muito já se foi o brilho das estrelas.
Quisera , somente, uma vez mais vê-las
Na densa escuridão.

Imagem de Nossa Senhora dos Navegantes
Magalhãs - Laguna , Brasil
Tudo é tão frio, a terra tão distante,
Na boca, o sal e o medo torturante
Já lhe rouba o senso.
A onda espanca o pobre barco errante,
A vaga no costado num bater constante
E o temporal imenso.

O corpo todo do marujo treme,
A mão crispada agarra firme o leme
E ruge o vento norte.
No peito, um peso imenso preme
E dentro d’alma uma saudade geme
Na solidão da morte.

Lembranças passam, voam num instante:
Seu lar, a velha mãe orando suplicante
A outra mãe, Maria.
A imagem encoraja, brada delirante:
- Maria, minha mãe, sou filho e navegante!
Vem me buscar, me guia.






E pronto já responde a imensa potestade
Dos céus fuzila, em meio à tempestade,
Um raio desmedido.
O estrondo abala e treme a cercania
Mas o clarão acende como a luz do dia
O mar enfurecido.

Por um segundo só, vislumbra o bom abrigo.
Aproa o velho barco e o entrega em tal perigo,
À Mãe do Navegante.
Ele que há pouco tinha o mar como jazigo,
Adentra pelas águas do calmo porto amigo
E atraca triunfante.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

O QUE A CULTURA REPRESENTA PARA UMA CIVILIZAÇÃO.

A cultura é uma espécie de alma comum que faz a identificação de povo constituído plenamente em sua dignidade. 
É a sua marca de raiz, seu DNA, sua noção de pertença, de pátria.
Qualquer interferência oriunda de acréscimos, migrações, seja nos usos, costumes, arquitetura, culinária, religião, sistema político, interfere superficial ou profundamente nesta alma de comunidade.
Neste caso, sempre se acrescenta algo, se suprime, se ganha e se perde.
Quando um povo tem estas noções de usos e costumes profundamente inserida nas famílias e estas transmitem valores ancestrais às novas gerações, como no caso do povo judeu e árabe, por onde eles andarem em qualquer parte do mundo eles se agarrarão às suas raízes.

No caso destes povos, onde o culto às tradições é protegido e passado de geração em geração, a cultura permanece e serve de paradigma à união do grupo, defesa contra ataques externos e sobrevivência da raça.

Usamos estes comentários para fazer uma divagação sobre a cultura em Laguna.
Nós temos nestas 5 últimas décadas, desprezado nossa cultura, abandonado nossas lembranças e descartado as memórias de família, receitas, bolos, pratos de domingo, histórias, brincadeiras, músicas, fazeres, saberes.

Estamos desorientados, cegos, perdidos neste âmbito.
Quando nossas famílias param de transmitir seus valores culturais aos filhos e netos, elas mesmas se desfazem, perdem laços preciosos de suas origens e sua identidade.
Não existe desgraça e vergonha pior que esta, para uma raça que esqueceu sua bandeira, seu orgulho e sentido de pertença.
Daí que apelo aos poderes que ora iniciam sua trajetória, que liderem um movimento para ressuscitar urgente a cultura da Laguna porque nos estamos desintegrando rapidamente como cidade e nos tornando terra de ninguém.
Como assim?
Investir sistematicamente na cultura luso-açoriana, na música, literatura, artes cênicas, dança, folguedos, folclore. Incentivar o culto da história das famílias, fotografias, objetos, artes domésticas, culinária, par que num rápido movimento de resgate, recomecemos a soprar a nossa fogueira tribal antes que a última brasa se apague nas cinzas.
Nas escolas, nas praças, nas comunidades, nas associações, nos grupos folclóricos, nos espaços culturais.

LAGUNIDADE é o grito que desesperadamente tento fazer ouvir para que voltemos a ser o altivo povo luso-açoriano, pescador e farrapo, tradicionalista e hospitaleiro, que acolhe com carinho o aquele que visita ou vem para ficar, mas também exige respeito e ordem.

domingo, 22 de janeiro de 2017

BANDEIRA DE LAGUNA É HASTEADA NO MUSEU ANITA GARIBALDI

AD MERIDIEM BRASILIAM DUXIT

Após longo período de esquecimento, a gloriosa bandeira de Laguna volta a ser hasteada na fachada do Museu Anita Garibaldi.  
Um gesto singelo, porém de grande sensibilidade da parte da Fundação Lagunense de Cultura (*), anunciando novos tempos de devoção e amor à terra natal da Heroína de Dois Mundos.
Nosso heroico pavilhão tremulando ao vento no coração da "Cidade Juliana" prenuncia a abertura da nova temporada da esperança, da retomada ao culto do patriotismo.
Um grande sinal  desta nova gestão municipal. 

(*) Márcio José Rodrigues Filho é Presidente da Fundação Lagunenese de Cultura.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017


SERÁ QUE TEMER PRETENDE ENGESSAR SERGIO MORO E ANULAR SUAS PRERROGATIVAS COMO JULGADOR DA LAVA JATO?




ANIPA 

UMA CERVELA ARTESANAL LAGUNENSE SERÁ  APRESENTADA HOJE AO PÚBLICO.

Após um longo período na incubadora, a AnIPA, cerveja estilo India Pale Ale da Laguna Craft Beer, cervejaria cigana idealizada pelo Vinicius Müller e endossada por Marcinho rodrigues, tomará as ruas, em versão Draft (em barril, "chopp"). Fresquíssima e refrescante, harmoniza perfeitamente com o verão de Laguna.
Amanhã, no Super Chill Skate Bar, a partir das 17h, vai ter muita AnIPA, uma cerveja forte, lupulada como deve ser e, sobretudo, autenticamente LAGUNENSE, com muito orgulho.
Uma homenagem ao solo que nos acolhe, terra de Anita Garibaldi, com muito carinho.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

BEATRIZ COMPLETA 15 ANOS
Na data de hoje celebramos o aniversário de 15 anos de nossa neta Beatriz De Biasi Rodrigues.
Linda, inteligente, sensível e dona de uma voz maravilhosa, tem todos os caminhos do futuro abertos à sua frente e uma vida que lhe convida a seguir.
Neste mundo cheio de armadilhas e falsas ofertas, propostas ilusórias , futilidades e egocentrismo, rogamos a Deus que ilumine suas escolhas e inspire suas atitudes rumo à verdadeira liberdade.
(Beatriz é filha de Marco Antônio Duarte Rodrigues e Carla de Biasi)

PARABÉNS, AMOR, FELIZ ANIVERSÁRIO!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017



UMA ANALISE MUITO LÚCIDA

                                        por Luís Fernando Fabris (*)

                  William Deming, o pai do desenvolvimento japonês dizia que não há nenhum resultado alcançado sem que exista um processo que leve a ele.